Entrevista exclusiva com Joel Epalanga, CEO do principal centro de inovação tecnológica para startups do país

452

Atento ao potencial que os jovens demonstravam e ao crescimento de pequenas e médias empresas no pais, aos 12 de Abril de 2013, Joel Epalanga juntamente com outros amigos, fundavam a Associação Startup Angola. Aproximadamente dois anos mais tarde, no dia 7 de Fevereiro de 2015, os mesmos inauguravam a KiandaHub – hoje, um dos principais centros particulares de inovação tecnológica do país.

A KiandaHub foi desenvolvido com o objectivo de tornar-se num ponto de conexão para empreendedores, investidores, e pessoas interessadas pelo empreendedorismo, tendo como principais pilares de trabalho; consultorias, eventos e o espaço de co-working.

Desfrute com exclusividade a entrevista com o CEO da KiandaHub, após o Startup Dojo. (Evento gratuito de mentoria e networking organizado pela KiandaHub)

Success Code: Olá Joel Epalanga, primeiramente podia contar-nos de onde surgiu a ideia de criar a KiandaHub?

Joel Epalanga: Olá! Na verdade a ideia de criar a hub surgiu de uma necessidade nossa. Depois de termos identificado a ausência de um espaço que permitisse o encontro de vários atores do ecossistema, começamos a realizar alguns eventos pela Associação Startup Angola em 2013.

No início reuníamo-nos em restaurantes, e onde fosse possível. Começamos então a perceber que custava-nos bastante, e que nem sempre éramos capazes de ficar um bocadinho mais além do tempo de funcionamento do restaurante, além disso tínhamos de ter sempre um consumo, por isso, devido a esses motivos, iniciamos a procura por um espaço próprio.

Success Code: No início quando mencionou os encontros, eram encontros entre o Joel, o Mauro e o Dizando só?

Joel Epalanga: Não. Existiam mais ou menos 10 pessoas. No início o principal objectivo era apenas conscientizar as pessoas de que realmente havia alguma coisa a ser feita quanto ao empreendedorismo tecnológico, e que devíamos tentar explorar mais essas oportunidades, visto que o nosso país tem diversos problemas que carecem de solução, e portanto, é propício que tenhamos essas plataformas e essas ideais que incentivem a inovação.

Success Code: A KiandaHub aparece num bom momento, e tem sido uma grande impulsionadora do empreendedorismo, em especial o empreendedorismo tecnológico. Aproveitando o momento gostaríamos de saber então; Porquê o foco específico ao empreendedorismo tecnológico?

Joel Epalanga: Uma das principais razões é que cerca de 90% da comunidade que fundou o movimento tinha uma bagagem tecnológica. Eram estudantes de telecomunicações, ciência da computação, engenharia informática, e o restante tinha ainda assim um enorme conhecimento sobre a tecnologia, depois foi apenas uma questão de juntar-se o útil ao agradável.

Success Code: Entendido. Além das diversas áreas de actuação da KiandaHub, é possível notar que já existem empresas afiliadas a mesma, como é o caso da LoopLab. Seria uma perspectiva futura? É possível que tenhamos uma KiandaHub com participação nas empresas associadas a comunidade?

Joel Epalanga: Não posso dizer que não. (Risos) Nós como a KiandaHub estamos a agir um bocado com uma startup. Temos vários pilares; a parte dos eventos, o co-working, e a parte da consultoria. Portando, estamos a tentar unir o útil ao agradável e também a estudar o mercado e as oportunidades que o mercado dispõe.

A medida que a KiandaHub for crescendo, não eliminamos a possibilidade de um dia passar a dar aporte financeiro a startups, ou criar um programa de aceleração. Como uma empresa que acredita na inovação, na força da colaboração, e no próprio potencial do empreendedorismo tecnológico, achamos por bem tomar essa iniciativa – pegar na empresa de um jovem que trabalha connosco e tentar catapultar esta empresa, na procura por casos de sucesso.

Success Code: Além dos diversos aspectos que mencionou, como o lado empresa, o papel de aceleradora e de startup, também conseguimos ver que eventos gratuitos como esse (Startup Dojo) demonstram um lado mais social. A KiandaHub também tem alguma intenção em manter sempre esse lado social activo?

Joel Epalanga: Certo! É uma marca da KiandaHub. Carregamos uma bagagem de comunidade, associativismo, e por isso não descuramos a parte de responsabilidade social. E por enquanto, até que as coisas mudem, a KiandaHub vai continuar a organizar eventos em prol do desenvolvimento da comunidade.

Success Code: E como é nós podemos observar a KiandaHub até 2020?

Joel Epalanga: Podem contar e esperar que a KiandaHub está dia após dia a trabalhar, para que dentro dos próximos 3 ou 4 anos já tenhamos o co-working 100% funcional, tenhamos um programa de aceleração em andamento, e quiçá até a parte de investimentos a startups já implementado.

Mas tenham a certeza que poderão encontrar uma KiandaHub muito mais madura, rentável, auto-sustentável, com uma predominância de ser líder naquilo que é o fomento do empreendedorismo tecnológico em angola, e uma referência não só local como também internacional.

Success Code: Várias outras organizações viram uma grande oportunidade no ramo de incubadoras, aceleradoras, e até mesmo o nosso governo muito tem feito em prol do empreendedorismo. A existência de potenciais competidores é uma preocupação para a KiandaHub?

Joel Epalanga: A KiandaHub como pioneira no fomento do empreendedorismo tecnológico sempre acreditou na força na colaboração. A colaboração é um dos valores que faz parte do nosso ADN. A equipa sabe que sentimos um enorme prazer em colaborar com qualquer parceiro e qualquer instituição.

Sendo assim, não vemos qualquer problema em colaborar e nem vemos qualquer problema quanto ao aparecimento de novos actores do ecossistema. Até porque o nosso ecossistema ainda está em fase embrionária e só com a existência de outros actores é que poderemos se calhar ter um ecossistema mais maduro. Por isso, os outros actores são bem-vindos.

Success Code: E quanto aos jovens que têm ideias, ou até projectos já bem estruturados, mas que ainda não fazem parte da KiandaHub ou de uma outra incubadora, qual é a mensagem que os deixa?
 
Joel Epalanga: A todos os jovens que pretendem empreender ou já empreendem, gostava de deixar a mensagem que a KiandaHub está aqui para tudo o que precisarem. Estamos abertos a novas ideias e a dar suporte dentro daquilo que são as nossas possibilidades para auxiliar ou encaminhar.

Procurem por nós, contactem-nos, marquem uma visita ou uma consulta. No momento ainda não estamos a 100% mas creio que dentro dos próximos meses coisas boas estão ai a chegar. Poderão contar com uma KiandaHub mais receptiva e mais funcional, e com facilidades que de certeza absoluta irão agregar algum a valor a quem deseja empreender, e quem deseja usar a KiandaHub como seu suporte.


Receba actualizações de entrevistas como essa, enviadas directamente a sua caixa de entrada!

Originally posted 2016-10-24 17:35:43.

Partilhar

Artigos criados 58

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
error: Protected!