Entrevista exclusiva com Erickson Mvezi, CEO da primeira startup angolana de entrega de refeições ao domicílio

1.074

O Success Code esteve presente nas instalações do Tupuca, e como já nos diz o título da entrevista, é a primeira startup nacional para a entrega de refeições ao domicílio.

O Tupuca também foi um dos selecionados entre as 10 melhores startups angolanas de 2016 pelo Seedstars World Luanda, e apesar de no momento encontrarem-se em fase de final de experimentações, já é visível uma correria causada pela entrada e saída de vários pedidos.

Ainda assim a nossa equipa foi muito bem recebida, num ambiente jovem, acolhedor e onde a inovação e a sofisticação são visíveis no olhar de cada um dos colaboradores.

Em entrevista, Erickson Mvezi, CEO do Tupuca, contou-nos sobre o surgimento da ideia, possíveis áreas de expansão da empresa, e muito mais. Vamos a entrevista…

Success Code: Olá Erickson Mvezi, antes de tudo conte-nos mais sobre a proveniência da ideia que levou a criação do Tupuca?

Erickson Mvezi: Olá! Bem, a ideia inicial não era que o Tupuca fosse um aplicativo para a entrega de refeições, mas para a entrega de roupas. Pretendíamos contactar algumas boutiques e criar uma plataforma virtual que daria a oportunidade para que essas mesmas boutiques vendessem. Mas por questões jurídicas e de mercado tivemos algumas dúvidas, o que na altura tornou o projecto pendente. Depois de um tempo, até mesmo por uma necessidade pessoal de estar sempre a encomendar comida, comecei a perceber como é que funcionavam os outros aplicativos no exterior do país.

Coincidiu também que umas das disciplinas que eu tive durante o mestrado, permitia-me trabalhar em qualquer projecto. Foi aí então que peguei no modelo, apliquei, substituí as boutiques por restaurantes, e daí comecei a fazer estudos de viabilidade e notei que seria uma coisa rentável, e então começou o Tupuca.

Success Code: Porquê que de entre outros produtos existentes, a opção alternativa foi logo no sector alimentício?

Erickson Mvezi: A alimentação é uma necessidade primordial de qualquer ser-humano, por isso as pessoas não irão parar de comer. E a medida de as classes sociais vão se tornando mais afluentes, as pessoas vão evoluindo e o país vai se desenvolvendo, existe a necessidade dessas conveniências. E então essa conveniência é ligada a uma necessidade indispensável, pois achamos que a alimentação é vital.

Success Code: Mesmo as pessoas sabendo que o Tupuca é um aplicativo útil, e tendo em mente que dele precisam, ainda existe alguma resistência quando o uso do mesmo. Então qual é a adaptação de marketing que o Tupuca sofreu quanto a isso?

Erickson Mvezi: Exacto! O Tupuca tem um enorme foco na parte digital do marketing. Assim que as pessoas começaram a cadastrar-se no website, iniciamos também um processo de informar aos usuários sobre o Tupuca – desde como irá funcionar o aplicativo até detalhes sobre o tempo de entrega e a conservação da comida.

Mas ainda existe sim uma grande resistência por parte das pessoas. E por mais que hajam campanhas online ou o facto de vermos o brilho nos olhos das pessoas por saberem que um aplicativo como esse já existe, ainda existem dúvidas se o aplicativo saíra mesmo ou não.

Mas o aplicativo está ai a caminho, por isso estivemos a interagir com os usuários mais fiéis e a fazer algumas entregas, para que eles certifiquem-se de que o nosso apoio ao cliente é confiável, e aos bocados têm sido introduzidos outros segmentos do Tupuca, até chegarmos a etapa final.

equipa_tupuca_
Success Code: É notável que o Tupuca e a sua equipa têm crescido muito rápido, como é que tem sido gerir uma startup como essa e em tempos de crise?

Erickson Mvezi: Hoje o Tupuca tem por volta de 30 colaboradores, mas só contratamos quando é mesmo necessário. Nos vimos forçados a expandir até esse ponto, e uma das dificuldades iniciais sempre foi aprender a delegar. Porque no princípio os 5 faziam tudo, então foi difícil passarmos as pastas e acreditar que tudo será bem feito.

E um dos maiores desafios no tempo da crise é encontrar pessoas que não queiram só trabalho, mas que queiram se dedicar aquilo. Porque ao divulgar uma oportunidade de emprego nesses momentos, muitas pessoas aparecem, mas por necessidade. Pessoas que queiram realmente dar aquele extra a empresa é que é difícil de encontrar.

administrador_ceo_diretor_tupuca_
Success Code: Como é que o Tupuca gostaria de ser lembrado e qual é a visão do Tupuca para Angola?

Erickson Mvezi: Gostaríamos de ser lembrados como uma empresa de jovens e uma referência quando se trata de entregas – a princípio entrega de comida. Pois sabemos que se conseguirmos ganhar a confiança dos usuários com a entrega de comida – coisa que exige muitos cuidados, conseguiremos ganhar a confiança dele para a entrega de qualquer outro produto.

pasta_tupuca_
Success Code: Tocou num ponto muito importante quanto aos cuidados necessários. Já agora, o que é que tem sido feito para a garantir a segurança dos transportadores e das refeições?

Erickson Mvezi: Esse é um processo que começa na formação. Os materiais de armazenamento os restaurantes já oferecerem. Agora desde como os *Tupuquinhas pegam nas refeições e colocam nas mochilas, a escolha das mochilas, o material que garante a perfeita conservação dos alimentos dentro da mochila, como colocar ou tirar a mochila das costas… Quer dizer, esses pequenos detalhes fazem toda a diferença, e tudo isso agrupado garante aquela qualidade no final.

Contamos também com a colaboração dos restaurantes no cumprimento das normas de qualidade que o estado providencia para a confecção das refeições.

Success Code: Voltando ao ponto de expansão para outras áreas, seria possível que daqui a alguns anos conheçamos o Tupuca como a Amazon de Angola?

Erickson Mvezi: Até a Amazon quando começou, começou com a venda de livros. Nem sequer imaginavam depois passar a vender bicicletas e outras coisas.

Uma empresa ambiciosa vai aonde estão as oportunidades. A medida que vamos fazendo a entrega das refeições, estamos também a analisar o mercado e ver quais são as outras necessidades. E se estiver ao nosso alcance iremos chegar lá… Até mesmo chegar ao espaço.(Risos)

Está ai a Virgin a fazer missões ao espaço. A visão inicial nem era essa, mas o mercado apresentou as oportunidades, eles tinham as infra-estruturas certas, tinham os recursos, e por isso conseguiram evoluir para ai.

Então a nossa missão é sempre nos colocarmos na visão certa para que hajam novas oportunidades que nos passamos captar.

Success Code: No website ainda nos é apenas disponibilizado o cadastro para a pré-inscrição do aplicativo, mas já existe alguma data para o lançamento do mesmo?

Erickson Mvezi: Já existe aquela data internamente, mas que nós ainda não podemos passar. (Risos)

Success Code: Teremos o Tupuca em nossos telefones ainda esse ano por exemplo?

Erickson Mvezi: Sem sombra de dúvidas. O Tupuca estará disponível ainda dentro deste mês. A data só não é pública ainda devido aos imprevistos que podem acontecer a última da hora.

Queremos poder satisfazer as expectativas dos primeiros usuários, e para aqueles usuários com o olhar mais critico – queremos estar quase perfeitos para os satisfazer também. Não queremos andar com o carro completo, com as luzes completas, mas só com três pneus. Precisamos de tudo no lugar para podermos então avançar.

Success Code: Qual seria a mensagem que daria as pessoas que acham que não precisam do Tupuca e que ainda têm aquela resistência para aderir ao serviço?

Erickson Mvezi: Primeiramente, o Tupuca não está aqui para forçar as pessoas. Tenha apenas em mente que quando sentires uma necessidade alimentar o Tupuca estará sempre aí.

Quero que as pessoas saibam que a qualquer momento poderão sempre contar com o Tupuca. Assim que baixarem o aplicativo e encomendarem dos restaurantes, a comida chegará sempre a tempo pois nós garantimos essa segurança.

Agora, onde tu irás aplicar o Tupuca é uma opção unicamente do usuário. Mesmo aqueles pais que precisam enviar comida aos seus filhos, podem usar os nossos serviços e assim que a entrega foi feita lhe serão envidas notificações. Então é essa confiança que pretendemos passar as pessoas.

Success Code: Poderíamos então dizer que o público-alvo do Tupuca seriam as pessoas activas no mercado de trabalho?

Erickson Mvezi: Sim. Jovens trabalhadores e alunos universitários. Pois essas são pessoas que muitas vezes têm apenas uma hora para almoçar diariamente, e têm vários outros compromissos para resolver durante a hora do almoço. O Tupuca irá os ajudar a valorizar melhor o seu tempo.

E a expectativa é que esse mesmo público passe a experiência aos mais novos e aos mais velhos, pois o nosso público-alvo é que dita as tendências do nosso mercado.

Success Code: Existe a possibilidade de um dia o Tupuca crescer tanto ao ponto de ser forçado a criar a sua própria rede de restaurantes?

Erickson Mvezi: Já pensamos nisso, e em várias outras hipóteses. Por isso se os fundos assim permitirem, porquê não? (Risos)

Success Code: Qual é a mensagem que deixaria aos #achievers que pretendem empreender um dia?

Erickson Mvezi: No mundo do empreendedorismo não vale desistir. Só existem tentativas. O segredo é assumir os erros e estarmos dispostos a corrigir e não voltar a cometê-los.

 


*Tupuquinhas – os motoristas que fazem a entrega das refeições.

Originally posted 2016-09-19 23:46:51.

Partilhar

Artigos criados 58

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
error: Protected!